TInformando - links para os meus blogs, YouTub e facebook http://tinformando-meus-blogues.blogspot.com/

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Casuísmo Mórbido 20170816222320







Publicado em 16 de ago de 2017
Casuísmos políticos, vexame e ofensa , maquiavelismo contra os brasileiros, entreguismo, descaramento, temeridade, oportunismo desavergonhado, mudanças imorais, constituição inútil, crime organizado, política no Brasil, imperialismo, Brasil de quatro, incompetência, políticos desacreditados, economia ilógica,

Casuística e Brasil 2017

Casuística é (1) um termo usado para denotar raciocínios morais desviantes construídos para justificar ações que são moralmente duvidosas. É um conceito que tem origem no século XVII, muito usado pelos jesuítas confessores de pessoas com muito prestígio. Recorriam a este estratagema para se referirem à falta de escrúpulos morais e religiosos. Consta de muitos textos jesuíticos para abordar a suposta falta de rigor moral, o que acabou por merecer a crítica dos seus opositores, sobretudo dos jansenistas. O mais famoso ataque foi o de Pascal. (2) Em contextos religiosos, a teoria da casuística é conhecida como teologia moral. Entra nos casos de conflito entre deveres de consciência, deveres morais, e deveres religiosos. (3) Casuística é também uma revista eletrônica de artes antiartes heterodoxias publicada desde 2009.

Referências

  1. Ir para cima Dicionário de Filosofia coordenado por Thomas Mautner. Edições 70, 2010
  2. Ir para cima Casuística. artes antiartes heterodoxias

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Semana decisiva para o Brasil e os brasileiros



Em Brasília vota-se nesta semana a possibilidade de abertura de processo contra mais um Presidente da República, alguém que perdeu popularidade à medida que detalhes de seu comportamento vieram à público. A dúvida maior é o que será menos ruim, manter esse governo ou abrir espaço para outro0s dois na sequência do impeachment.
O desencanto com os membros do Congresso Nacional é imenso, quem substituirá o Presidente? Será alguém melhor? Os congressistas querem um bom Governo?
A estratégia que derrubou a Presidente Dilma Rousseff voltou-se contra o vice-presidente. Negociar com pessoas gananciosas, egocêntricas, com projetos pessoais de Poder a qualquer custo é algo extremamente perigoso. O político Michel Temer deve saber disso melhor do que ninguém, tanto assim que não mediu custos e esforços para ajustar seu ninho e garantir apoios importantes.  Corporações estratégicas ganharam “consolos” para esquecerem o Brasil e os brasileiros.
A história de “nossa” pátria é triste.
Pagamos muito caro com a interrupção dos muitos processos democráticos ou não  em que o Brasil passou a partir de 1822. Sim, 1822 pois lá os ideais democráticos começaram a ganhar força. Tempos de liberdade imberbe criaram bases para 1889 e daí para frente nossa “democracia” empoderou classes fortíssimas. A experiência se perdeu em discursos, quarteladas, golpes e no famoso “café com leite”; no Brasil de elites primitivas o resto incomodava e a experiência dos colonizadores foi sempre relativamente cautelosa, afinal aqui tínhamos milhões de afrodescendentes. Imaginem se o que aconteceu no Haiti e primeira democracia americana acontecessem aqui. A Revolução Francesa assustava ou empolgava e a Guerra Civil norte-americana preocupava.   No Brasil levantes militares, caudilhescos e a Guerra do Paraguai desorganizaram violentamente a Economia do País assim como as muitas crises econômicas lá e cá. Assunto não falta para gerar estudos, teses, debates e até partidos políticos. De qualquer modo o resto do mundo também vivenciou desgraças, algumas infinitamente piores. Talvez a tragédia criada por guerras mundiais na Europa e Ásia tenha ajudado aqueles povos a serem mais objetivos.
O Ser Humano está mais perto de Nietsche [1] do que de todos idealistas do mundo.
Podemos também acreditar que somos grandes demais. Governar um país com mais de duzentos milhões de habitantes espalhados por oito e meio milhões de quilômetros quadrados, tropical e subtropical, com mais de trinta mil quilômetros de fronteiras terrestres e marítimas, não é fácil...
Nesse calidoscópio que converge para Brasília temos um caldo cultural indigesto.
E agora?
A pergunta que não cala é se tirar o presidente de plantão será melhor ou pior do que oferecer às feras a escolha do próximo. Processos políticos têm prazo e julgamentos técnicos podem continuar acumulando sentenças que impedirão o réu, se condenado, ao rigor da lógica do crime e castigo. Talvez o maior castigo, se fosse possível, seria dizer ao Dr. Michel Temer: comporte-se ou perde o trono.
O povo brasileiro está sufocado, cansado, triste inclusive por uma mídia ostensiva de tudo o que os inquéritos mostraram e ainda vão poder fazê-lo (será?) criando furos de reportagem e oscilações muito convenientes ao apostadores na Bolsa de Valores. Afinal, quem está faturando com a crise?
Apenas um cenário está mais do que evidente, merecendo perguntas não respondidas.
Para que serve a Justiça Eleitoral?
O Poder Judiciário é eficaz?
Temos leis inúteis? Excesso de leis, regulamentos, decretos, normas, carimbos, burocracia etc.?
Algumas proibições e leis ajudam ou atrapalham?
Vamos continuar enchendo depósitos de gente sem dinheiro para pagar bancas de advogados?
Parece-nos que a legislação só existe para quem não é membro das muitas cortes formais e informais existentes no Brasil que empolga os seus nativos em tempos de campeonatos esportivos.
A responsabilidade dos brasileiros será medida nas próximas eleições. Sem querer ofender 0os bons políticos, eles existem, vamos votar neles?
Os eleitores vão usar a lógica de “não perder o voto”?
A bajulação fedorenta vai continuar?
E nesta semana, nas próximas, o que fazer?
Precisaremos da proteção de todos os santos e deuses para, quem sabe, termos representantes em número e qualidade suficiente para decisões respeitáveis e capazes de salvar nosso país de conflitos maiores e inúteis.
Cascaes
31.8.2017
[1]
F. Nietzsche, “Humano, demasiado Humano,” [Online]. Available: http://livros-e-filmes-especiais.blogspot.com.br/2012/01/humano-demasiado-humano.html.



quarta-feira, 5 de julho de 2017

DIREITO ET JUSTIÇA: A ignorância da lei

DIREITO ET JUSTIÇA: A ignorância da lei: Autor: Rui Rangel As leis saem em cascata, são muitas e exageradas, são confusas, pouco pensadas e estudadas, e têm uma técnica deficiente...

A ignorância da lei não desculpa ninguém

A ignorância da lei não desculpa ninguém: IGNORANTIA LEGIS NEMINEM EXCUSAT “A ignorância da lei não desculpa ninguém” A ignorância ou má interpretação da lei não justifica a falta do seu cumprimento nem isenta as pessoas das sanções nela estabelecidas; este aforismo orienta os códigos civis dos países civilizados.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Governo Plebiscitário DSCN6111





Publicado em 20 de mar de 2017
Governo Plebiscitário, Democracia Direta, Democracia na Suíça, desmoralização federal, postura de governo, urna digital, votação mensal, missa eleitoral, plebiscitos, Congresso desmoralizado, insegurança nacional, inovação gerencial do Brasil,


http://www.tse.jus.br/imprensa/notici...
http://www.tse.jus.br/@@GSASearch?Sea...

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Presidente em exercício, Temer dá uma aula sobre federalismo





Publicado em 21 de jun de 2016
Em reunião com governadores, o presidente em exercício Michel Temer fala do sistema federalista e de reformas importantes para o país.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Discordando do voto obrigatório - o direito de recusar candidatos

Que tal votar branco ou nulo?! @CanalDoOtario







Publicado em 12 de set de 2014
SEJA MEU PATRÃO ;-) http://www.patreon.com/CanalDoOtario
Acesse o site http://CanalDoOtario.com.br
Bonecos, chaveiros, adesivos http://canaldootario.com.br/loja
Novas camisetas e canecas http://canaldootario.com.br/loja2

DOAÇÕES http://www.canaldootario.com.br/doacoes/
___________________________

Agradecimentos Especiais aos Patrões:
___________________________

Ryan Leal
Steffano M.
Miguel Meister
Tiago Toledo
Gabriel Pinheiro
Agnelo Citolin
Tiago Greolino
Marcelo Coimbra Cristo
Bruno Nogueira Gonzaga
Lourenço Sérgio Martinez Póvoa
Augusto Almeida
Carlos Augusto G. A. Miranda
Maurício D. Ferreira
Eduardo Reis de Siqueira
Tiago Ayer
John R. M. Aguiar

Obrigado, Patrões! O apoio financeiro ao Canal através do Patreon, no mês de junho de 2014, está sendo fundamental para manter o Canal vivo e fazer vídeos como este!
____________________________

Redes Sociais do Canal do Otário

Facebook http://facebook.com/CanalDoOtario
Twitter http://twitter.com/CanalDoOtario
Ask http://ask.fm/CanalDoOtario
Klout http://klout.com/#/CanalDoOtario
Tumblr http://canaldootario.tumblr.com
Instagram http://instagram.com/CanalDoOtario
Google+ http://plus.google.com/11461091356294...
Linkedin http://www.linkedin.com/in/CanalDoOtario
Canal 1: Principal http://youtube.com/OtarioAnonymous
Canal 2: Sem Palavrão http://youtube.com/CanalDoOtario
Canal 3: Responde http://youtube.com/CanalDoOtario3
____________________________

De dois em dois anos, em eleições municipais ou regionais, sempre surge alguém para hastear a bandeira do voto nulo, declarando a finalidade de promover a anulação do pleito.

Mas trata-se apenas de um mito!

Para os defensores da campanha do voto nulo, o art. 224 do Código Eleitoral prevê a necessidade de marcação de nova eleição se a nulidade atingir mais de metade dos votos do país.

O grande equívoco dessa teoria reside no que se identifica como “nulidade”.

Saiba mais, consultando as fontes e links úteis a seguir!

____________________________

Fontes e Links úteis

Voto nulo e novas eleições
http://www.tse.jus.br/institucional/e...

Quantidade de urnas eletrônicas nas aleições
http://www.tre-sc.jus.br/site/eleicoe...

Apuração das eleições presidenciais de 2010 http://g1.globo.com/especiais/eleicoe...

Voto em Branco e Voto Nulo
http://www.eleicoes2014.com.br/voto-e...

VOTO NULO - Entendeu ou quer que desenhe https://www.youtube.com/watch?v=ci5KJ...

Vote Nulo (#NOT!)
https://www.youtube.com/watch?v=_Aw0x...

O poder do voto nulo https://www.youtube.com/watch?v=5Wovo...

Mais uma propaganda mentirosa do TSE
http://www.canaldootario.com.br/blog/...

Urna Eletrônica Brasileira #Lixo http://www.canaldootario.com.br/video...
____________________________

Royalty Free Music by
http://audiomicro.com/royalty-free-music

Sound Effects by
http://audiomicro.com/sound-effects

Pense Comigo - Uma reflexão sobre a história do voto no Brasil





Publicado em 23 de ago de 2012
Vídeo utilizado no treinamento de mesários - Eleições 2012

Conheça a história do voto no Brasil







Publicado em 6 de out de 2014

História do voto no Brasil - República







Publicado em 11 de nov de 2014
No vídeo de hoje, a gente vai retomar a historia das eleições brasileiras. A gente já viu a história do voto para presidentes no Brasil e também já viu a história do voto no Império brasileiro. Hoje, vamos ver a história do voto na República.

Blog XadrezVerbal: xadrezverbal.com
XadrezVerbal no Twitter: https://twitter.com/XadrezVerbal
XadrezVerbal no Facebook: https://www.facebook.com/XadrezVerbal

Música de abertura: Soundscape of a Madman Instrumental by TeknoAXE is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.
  • Categoria

  • Licença

    • Licença padrão do YouTube

História do voto no Brasil - Império







Publicado em 4 de nov de 2014
No vídeo de hoje, a gente vai retomar a historia das eleições brasileiras. Quem votava e como votavam no Império do Brasil. Com participações especiais de Tite, Carla Perez e outros na aula de hoje.

Blog XadrezVerbal: xadrezverbal.com
XadrezVerbal no Twitter: https://twitter.com/XadrezVerbal
XadrezVerbal no Facebook: https://www.facebook.com/XadrezVerbal

Música de abertura: Soundscape of a Madman Instrumental by TeknoAXE is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 Unported License.
  • Categoria

  • Licença

    • Licença padrão do YouTube

RACHEL SHEHERAZADE COMENTA SOBRE O VOTO OBRIGATÓRIO NO BRASIL





Publicado em 7 de out de 2013

Rflexões em tempos de eleições 20161026085929







Publicado em 26 de out de 2016
tags: Eleições brasileiras, voto obrigatório, mitos e convenções, Mario Vargas Llosa, Umberto Eco, segundo turno, Constituição Brasileira, Assembleia Constituinte, improvisações legislativas, Poder Judiciário, Lava Jato, Ministro Carmen Lúcia, dinastias, legitimidade democrática, EUA, realidade e fantasias, Política,